Geraldinho Carneiro na Academia

A iconoclastia compulsiva me impede de apreciar sem reservas a Academia Brasileira de Letras. De fato, o melhor que se pode dizer de certas figuras “imortais” é que não são de Letras, sequer literatos, o que minimiza os danos para as “belas letras”. Embolsam o jeton, que bom, para eles e não nos aborrecem com a literatura que não cometem.

Mas o discurso de aceitação e entrada do Geraldo Eduardo Ribeiro Carneiro, o Geraldinho, na Academia foi um exemplo de bom humor inteligente e erudito. (O discurso de recepção do novo ex-antiacadêmico pelo Antonio Secchin foi na mesma linha, muito instrutivo e divertido).

 

Recommend to friends
  • gplus
  • pinterest

About the Author